Popcorn Time: A pirataria nunca foi tão convidativa | Portal Mosaico

Popcorn Time: A pirataria nunca foi tão convidativa

popcorn

Se você baixa filmes utilizando torrents deve ser algo natural buscar o arquivo certo entre as infinitas listas, encontrar a resolução ideal, sumir com os protetores de links, baixar o .torrent, esperar o download e depois disso tudo, encontrar uma legenda que esteja sincronizada com o video que você baixou.

Pra quem está fazendo isso há muito tempo, é um processo automático e simples, mas se quer testar o quão complicado é, imagine que você está ensinando seus avós a fazer o download de “12 anos de escravidão”, filme que ganhou a estatueta de melhor filme no Oscar 2014, pra você que nasceu nisso, é simples e fácil, pra quem nunca mexeu num BitTorrent da vida, é um monstro de sete cabeças. E é aí que entra o Popcorn Time.

Criado por um grupo de Argentinos, o Porpcorn Time é um programa open source, ainda em fase beta, que cataloga os filmes disponíveis em toda rede BitTorrent e disponibiliza os mesmos através de streaming, isso mesmo, você assiste o filme enquanto faz o download e o melhor: as legendas estão ali, prontas para serem ativadas, diversas vezes tendo até 8 opções de idioma.

A interface limpa e extremamente polida e a qualidade das imagens (são oferecidos 720 ou 1080p de resolução) aliadas à facilidade de se ter um vasto catálogo, desde lançamentos do final de 2013/começo de 2014 até filmes bem mais antigos são os maiores atrativos do programa.

Interface do Popcorn Time extremamente limpa e bem finalizada

Interface do Popcorn Time extremamente limpa e bem finalizada

Por ser um sistema totalmente automático, não há nenhum servidor hospedando os filmes e/ou legendas, ele funciona completamente independente, capturando tudo que está disponível na quase infinita rede de transferência de torrents.

Agora, quem não deve estar nada contente com esse lançamento é o pessoal de Hollywood, né? Uma produção de milhões de dólares ser exibida sem nenhum retorno financeiro é o pior medo de quem trabalha na área. É aí que mora a oportunidade.

Ao invés de acionar o esquadrão jurídico para tentar acabar com o Popcorn Time, poderiam sentar com os criadores e criar uma situação de ganho mútuo. A pirataria já acontece mesmo sem o programa, já existe uma enorme rede de distribuição (coisa que o Netflix levou muito tempo para conseguir criar) e tudo o que está sendo exibido pode ser encontrado de forma gratuita na internet, ou seja, se Hollywood licenciar as imagens junto aos desenvolvedores, eles poderiam monetizar o conteúdo que já fora perdido.

Uma atitude parecida foi tomada pela industria musical com o iTunes Match da Apple: por uma taxa quase que simbólica de US$25 anuais, você tem todo seu acervo de musicas disponibilizado em nuvem, onde quer que esteja e pode ainda baixar as musicas novamente, em alta qualidade de áudio e ainda por cima classificadas e categorizadas.

A facilidade do Popcorn Time iria atrair o mesmo público que hoje prefere pagar por serviços como Netflix ao invés do ter o sofrimento e aborrecimento dos downloads demorados e algumas vezes, falhos.

Eu testei o programa e posso dizer que ele surpreende muito pela qualidade do software (mesmo sendo um beta) e pela rapidez com que exibe o filme. Durante a exibição de Frozen, em 720p na minha internet de 100kbps o vídeo só travou para carregar duas ou três vezes. Notei, no entanto, um quadrado na tela que se mexe mais que o resto do filme, mas nada que incomode a ponto de não conseguir assistir. No mesmo dia assisti Elysium e já com 200kbps o filme não parou em momento algum. Vale a pena dar um chance.

Você pode conhecer mais do Popcorn Time no site oficial do projeto, ele está disponível em português e tem versões para Mac OS, Windows e Linux além dos códigos-fonte do programa.

P.S.: No momento em que escrevo a matéria, os links para download não estão disponíveis, acredito que devido à grande quantidade de acessos, mas devem voltar em breve.

Texto: Bruno Pansani

Imagem: Divulgação/Internet

Posts Relacionados


Top