Facebook: Lasers, satélites e robôs voadores para distribuir conexão a Internet à todos

bt_image00_home

Há pouco mais de um mês o Facebook surpreendeu o mundo ao anunciar a compra do aplicativo mensageiro WhatsApp, e hoje a empresa de Mark Zuckerberg surpreende novamente comunicando o seu desejo em conectar o mundo com a utilização de drones, lasers e satélites. Sim, você leu corretamente. Essa matéria não foi tirada de nenhum filme de ficção científica que retrata o futuro, eles querem enviar à conexão as áreas mais remotas da terra incluindo os dois terços do planeta que atualmente não tem acesso a web.
No ano passado o Facebook formou parceria com a empresa Internet.org, e juntos estão responsáveis por buscar novas soluções tecnológicas.

Hoje, nós estamos compartilhando alguns detalhes do trabalho do laboratório de conectividade do Facebook para construir drones, satélites e lasers para distribuir a internet para todos.” Publicou Zuckerberg em seu perfil no Facebook.

Em seu post, Zuckerberg também declara que funcionários especializados em tecnologia de comunicação e aeronaves incluindo laboratórios da NASA, fazem parte de seu time de pesquisas.

A conexão com a Internet fornece ao ser humano liberdade de expressão e comunicação.
Em 2011 as Nações Unidas, declararam que o acesso a internet é uma necessidade básica de todos.

Claro que em muitos países, necessidades como água, alimentação e energia elétrica são prioridades máximas. Entretanto organizações humanitárias estão pressionando a ampliação do fornecimento do sinal da web mesmo que para esses países. Tornando assim mais eficiente como, por exemplo, situações de tratamentos médicos, onde o acesso a hospitais está há horas ou dias de distância de muitas localidades.

O Google está trabalhando em um projeto similar conhecido como Projeto Loon, com a utilização de balões em altas altitudes para o fornecimento do sinal que será distribuído em velocidade 3G.

Dessa vez não importa quem vença a corrida, Google ou Facebook. Apenas importa que todos saiam beneficiados com o avanço e o barateamento dos custos para o acesso a internet em todo o mundo.

Fonte: Liberty Voice; CNN

Texto: Filipe Godoi

Imagem: Filipe Godoi

Posts Relacionados

Top