Chrono Trigger: Viagem no tempo e nostalgia | Portal Mosaico

Chrono Trigger: Viagem no tempo e nostalgia

1255-1

Este post é o primeiro de uma série onde falarei de jogos que marcaram a minha vida e provavelmente a sua também. Nostalgia é a palavra para o que você sente quando lembra das horas que passou na frente da telinha vidrado em um jogo como esse.

E para falar de nostalgia, nada melhor que um jogo que aborda justamente o tema “viagem no tempo”.

chronotrigger-sfc

Chrono Trigger foi desenvolvido pela Square Soft e lançado em 1995 para Super Nintendo. O game do gênero RPG é uma obra de arte criada por um verdadeiro time dos sonhos, a equipe formada por Hironobu Sakaguchi (criador da fantástica série Final Fantasy), Yuri Horii (criador de Dragon Quest), Akira Toriyama (Sim!! Ele mesmo!! O mangaká criador de Dragon Ball) e Nobuo Uematsu (Responsável pelas trilhas sonoras de Final Fantasy).

chrono_trigger

A história do jogo começa com os fogos de artifício de um festival que comemora a virada do milênio (1000 A.D.), onde o protagonista Chrono conhece Marle, uma garota simpática que perambulava pelo festival. Neste mesmo festival encontra-se uma amiga do personagem principal, a inventora Lucca, que criou uma máquina de teletransporte, e estava exibindo-a para as pessoas do evento. No momento da exibição, Marle se oferece para testar a máquina, mas um colar que ela carregava consigo acaba por causar uma grande interferência na máquina, e é aí que a história começa. O novo invento de Lucca torna-se mais que um simples teletransportador, ela torna-se uma máquina do tempo. Então começa a aventura de Chrono para salvar a sua nova amiga, porém, este é só o começo de uma trajetória que levará a um novo objetivo, salvar o mundo.

Eu facilmente contaria toda a história do jogo que em minha opinião, é uma das melhores já feitas, mas acho que vale muito a pena ser conferida na prática por você que ainda não jogou, então vou deixar essa parte para vocês.

A história de Chrono Trigger, além de extremamente bem elaborada, possui referências inteligentes como o apocalipse no ano 1999 A.D. (Ops, escapou). Além dos três primeiros personagens, existem mais quatro jogáveis, cada um com sua história e características únicas. O enredo além de magnífico também possui finais alternativos, cada um de acordo com as ações que você realiza ou deixa de realizar no decorrer do jogo. São treze finais contando com o Game Over. E sim, o Game Over é um final também, por que não seria? Quando você perde o jogo, é exibida uma reprodução do fluxo original do tempo, que caminha para o apocalipse no ano 1999.

Mas vamos falar um pouco da parte prática. No estilo RPG de turnos, o jogo conta com algumas características interessantes, uma delas é a definição dos turnos que é determinada pelo atributo “speed” do personagem, outra coisa seria as técnicas em grupo que os personagens podem usar combinando suas habilidades individuais para criar golpes mais efetivos contra seus inimigos. E claro, eu não poderia deixar de mencionar as trilhas sonoras, todas são muito empolgantes e dão ainda mais vida ao jogo. Cada momento do jogo se torna único graças ao trabalho de Nobuo Uematsu.

741250-chrono_trigger.091_super

“E como é que eu posso jogar esse jogo magnífico!? Não é fácil encontrar um Super Nintendo muito menos o jogo!!”

Calma, que pra tudo tem um jeito. Você acha mesmo que um jogo desses ia ficar parado no Super Nintendo? Nada Disso.

Posteriormente Chrono Trigger foi lançado para Playstation e Nintendo DS, ambas as versões já possuem um adicional mais que perfeito, as cut scenes animadas no melhor estilo Akira Toriyama, mas outros extras como “The Dimensional Vortex”,  “The Lost Sanctum” e “The Arena of the Ages” são exclusivos do DS. O trailer do jogo no novo formato de cut scenes você pode conferir no vídeo abaixo:

Já vendeu seu Playstation e não tem um Nintendo DS? Sem problemas, pois você ainda pode baixar no seu smartphone (iOS e Android). A versão para smartphone possui todos os adicionais menos o “The Arena of the Ages”.

Eu como grande fã desse game, quase tive uma overdose de nostalgia escrevendo sobre ele. Foi sem dúvida um dos melhores jogos que já joguei e sempre terá o lugar dele no meu coração. Se ainda não jogou, recomendo a conhecer, tenho certeza que não vai se arrepender.

cccccc

Imagens: Divulgação/Internet

Jornalista e Estudante de Sistemas de Informação. Idealizador, Co-fundador, Administrador e Editor do Portal Mosaico. Grande fã de mangás e animes, assim como um apreciador de seriados e música em geral. Péssimo jogador, mas ainda assim um amante dos jogos.

Posts Relacionados


Top